Voos - Tunísia

Dicas de viagem sobre o destino: Tunísia

Tunísia - o país, sua geografia e fatos interessantes

Tunísia é um país magrebino, que compartilha suas fronteiras com a Argélia, a Líbia e a Itália.

O idioma oficial é o árabe. Além deste idioma, quase todos os tunisinos compreendem o francês. Nas praias também falam-se o alemão e outras línguas europeias.

O país extende-se da costa do Mar Mediterrâneo até ao Sara. Este país oferece uma paisagem diversificada, com falésias escarpadas na costa, com florestas densas no interior, lagos salgados e deserto ao sul.

A montanha mais alta da Tunísia é o Jebel ech Chambi, com 1.544 metros. Está na cordilheira do Dorsal. O rio mais longo da Tunísia é o Medjerda, com 450 km, que nasce no norte da Argélia e desemboca no Golfo de Túnis, no Mar Mediterrâneo.

Tunísia - seu clima e melhor época para visitar 

Na Tunísia, além do clima de deserto, domina o tempo todo um clima mediterrâneo, que é marcado por meses de verão quentes e meses de inverno temperados e húmidos. O melhor período para viajar na Tunísia é na primavera e no outono, visto que nestes meses a temperatura é mais suportável e as praias do Mediterrâneo não estão cheias.
 

Tunísia - saúde e vacinação, entrada, chegada e viagem a seguir

Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Recomendam-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Porém não há possibilidade de contração de malária. Somente em grandes cidades e em centros turísticos estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da Tunísia em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um kit de medicamentos consigo.

Os portugueses deverão apresentar seus passaportes com validade mínima de seis meses. Não há obrigatoriedade de visto atualmente. É exigido somente um comprovante de ingresso no país (Carte de visiteur non-résident), válido por 90 dias e que deverá ser apresentado às autoridades ao sair do país. Recomendamos que viajantes menores de idade portem passaporte individual com fotografia. Contudo, se o mesmo estiver inscrito no passaporte de um dos genitores, também poderá ingressar no país. Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao sector consular da embaixada da Tunísia em Lisboa: Embaixada da República da Tunísia - R Rodrigo Rebelo 16, Lisboa 1400-318 São Francisco Xavier LISBOA - Tel.: 213 010 330 / lisbonne@netcabo.pt

 

Tunísia - sua capital, outras cidades e atrações turísticas 

Na região metropolitana de Tunes, a capital da Tunísia, habitam cerca de 1,5 milhões de habitantes. É uma das cidades mais antigas do Mar Mediterrâneo. Mas, na Antiguidade esteve sempre sob as sombras da grande Cartago. A cidade de Tunes é marcada por uma antiga cidade velha com uma atmosfera oriental que está em contraste com a cidade nova, moderna e europeia. A cidade velha foi classificada pela UNESCO como património mundial e existe em nesta forma desde o ínicio do século IX. É uma das cidades mais antigas do mundo árabe e uma das que está melhor conservada. Suas vielas e jardins convidam a descansar, formam uma atmosfera tipicamente árabe. E ainda merece ser visitada na Medina de Tunis, principalmente, o Djamaa Ez-Zitouna, que depois da mesquita de Kairouan, é a mais importante do país. Ela é, depois da mesquita Djamaa al-Azhar do Cairo, a escola do alcorão mais importante do mundo muçulmano. Infelizmente, o páteo interno desta mesquita não pode ser entrado por não-muçulmanos. Também merecem ser visitados os souks, os bairros comerciais especializados em determinados produtos. Atualmente são muito turísticos. Aos amantes da arte e de arqueologia, recomendamos uma visita ao Museu Bardo. O Bardo encontra-se em um palácio da dinastia dos Hussein. Ali está a maior e mais importante colecção arqueológica de mosaicos romanos e relíquias do período pré-histórico, púnico e bizantino. A cidade nova de Tunes impressiona pelas construções em estilo colonial francês, com seus cafés e confeitarias que são cercados por jovens durante o dia. Ainda merece ser visitado ali a catedral de S. Vicente de Paula, com seus vários estilos: o gótico, o bizantino e o norte-africano.

Outras cidades tunisinas de interesse são: Tunes, Sfax, Ariana, Sousse, Kairouan, Biserta und Gabès .

Na Tunísia há várias ruínas de construções antigas em vários locais. O sítio arqueológico e histórico mais importante é Cartago, onde a rainha fenícia Dido lutou contra os romanos pelo domínio no Mar Mediterrâneo. Na Antiguidade, entre os séculos III e IV antes de Cristo, Cartago foi a maior e mais rica cidade do Mediterrâneo e abrigou mais de 500.000 habitantes em seu auge até a terceira guerra púnica, em 146 v.C.

 

Rotas mais populares