idealo Preisfinderidealo Preisfinder - Finde den niedrigsten Flugpreis nach Abflugsort und Datum
Selecionar o voo de partida apropriado:
Inserir Voo de Retorno
Selecionar o voos de retorno apropriado:
Selecionar o voos de retorno apropriado:
Inserir Voo de Retorno

Dicas de viagem sobre o destino: Alemanha

Alemanha – o país e fatos interessantes

A Alemanha é um país localizado na Europa central e compartilha 3.757 km de fronteira com os seguintes países europeus: Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Luxemburgo, Países Baixos, Polónia, República Tcheca, Suíça. As suas fronteiras naturais são: ao noroeste, o Mar do Norte; ao nordeste, o Mar Báltico; e ao sul, os Alpes. A Alemanha é um país federal composto por 16 estados federais. O idioma oficial é o alemão, com seus inúmeros dialetos e linguajares regionais, como por exemplo o alemão falado ao norte do país, com o nome de Plattdeutsch.É necessário passaporte com validade mínima de 6 meses ao entrar no país. Atualmente, não há exigência de vacinações particulares ao visitar o país. O nível do sistema de saúde é excelente. Exige-se seguro-doença aos turistasOs principais aeroportos na Alemanha são: mais importantes são: Frankfurt/Main (FRA), Munique (MUC) e Düsseldorf (DUS) e, além destes, há também os Aeroportos de Berlim (BER), Hamburgo (HAM) e Colónia/Bona (CGN).

Alemanha – sua geografia, seu clima e melhor época para visitar

O relevo do país muito diversificado e pode ser dividido em três regiões principais. No Norte há planícies longas e colinosas, muitos lagos e zonas pantanosas; no centro, há montanhas, mas cujas alturas não ultrapassam aos 1.500 metros. No Sul, encontram-se os Alpes Bávaros, as montanhas mais altas do país. A montanha alemã mais alta é o «Zugspitze» (2.962 m), nos Alpes, na fronteira com a Áustria. O «Feldberg» (1.493 m) na Floresta Negra é o monte mais alto do «Mittelgebirge». Os picos com altitudes superiores a 1.000 m são: «Erzgebirge», «Fichtelgebirge», o «Schwäbische Alb», o «Harz» e o «Brocken» (1.142 m). Os rios alemães mais conhecidos são o Reno, o Danúbio, o Elba, o Oder, o Weser e o Sem. O Danúbio, que nasce na Floresta Negra e atravessa a Baviera, a Áustria e a Europa Central antes de desaguar no Mar Negro, é o maior rio da Alemanha. O Lago de Constança, o maior do país, encontra-se na fronteira da Alemanha com a Áustria e a Suíça e possui uma superfície de 536 m2. Na Região Norte, há muitos outros lagos, como na Placa Lacustre de Mecklemburgo, onde se encontram os Lagos de Plauen e de Schwerin ou na Baviera, ao sul.

A Alemanha encontra-se em uma zona temperada, em que há raramente temperaturas extremas. Ao Oeste, o clima é oceânico, marcado por invernos temperados e verões frios, com precipitações todo o ano. Ao Leste, o clima é continental, com invernos frios e verões quentes. O clima da Região do «Oberrheingraben» (Falha do Reno Superior), é muito particular, com um clima oceânico, no inverno e um clima continental, no verão. A melhor época para visitar a Alemanha é entre maio e outubro, caso não se deseje praticar esportes de inverno. Neste período do ano, quando as temperaturas médias são amenas, entre 20°C e 30°C, a natureza mostra-se em todo seu esplendor. É um espetáculo imperdível neste país, pois 30% de seu território é coberto por florestas.  

Alemanha, sua capital, Berlim e outras atrações turísticas

Desde 3 de outubro de 1990, Berlim é novamente a capital oficial da Alemanha reunificada. Berlim possui 12 regiões administrativas e uma população de cerca de 3,4 milhões de habitantes. Como capital autêntica, Berlim, também possui um património histórico, cultural muito rico e algo a causar inveja a muitas capitais europeias: uma natureza muito presente, uma vez que 20% de sua superfície é coberta por florestas e lagos. Como Berlim surgiu da conurbação de aldeias próximas com o passar dos séculos, não existe um centro da cidade propriamente dito. Contudo, «Mitte» é considerado o centro histórico, pois ali encontram-se muitos edifícios significativos para a cidade: o Portão de Brandemburgo foi imortalizado pelas câmeras por todo o mundo em novembro de 1989, quando da Queda do Muro de Berlim; ou o Reichstag, a sede do parlamento alemão, incendiado pelos nazis em 1933 e atualmente restaurado e encimado por uma cúpula de vidro, projetada pelo arquiteto Sir Norman Forster. Ao longo do Passeio «Unter den Linden» (Sob as Tílias) pode-se admirar os edifícios históricos, como: a «Staatsoper» (Ópera Estatal), uma das três óperas existentes em Berlim; a Universidade de Humboldt; a impressionante Catedral de Berlim, junto ao Rio Spree. Logo depois da catedral, encontra-se a «Alexanderplatz» (Praça de Alexandre) e a Torre de Televisão, com 368 m de altura e um restaurante giratório que oferece uma visão panorâmica grandiosa de Berlim. A «Alexanderplatz» ainda conserva um charme soviético. Em Mitte, o visitante encontrará um património da humanidade: a «Museumsinsel» (Ilha dos Museus): os imperdíveis e inesquecíveis «Pergamonmuseum» (Museu de Pérgamo), o «Altes Museum» (Museu Antigo), o «Neues Museum» (Novo Museu), a «Alte Nationalgalerie» (Antiga Galeria Nacional) e o «Bodemuseum» (Museu de Bode). Não se deve deixar de visitar o «Mauermuseum» (Museu do Muro), exatamente à saída da estação de metro U6 «Kochstraße», ao lado do «Checkpoint Charlie». Neste museu estão expostos uma série de documentos e objectos, reunidos por Rainer Hildebrandt, que documentam a História do Muro de Berlim e tentativas de fuga da Alemanha Oriental- durante a divisão da cidade em 1961 e 1989. Em Berlim-Tiergarten há também interessantes monumentos a serem visitados. Na «Kurfürstendamm» (Alameda do Príncipe Eleitor), em meio a várias lojas comerciais, erguem-se as ruínas da «Gedächtniskirche» (Igreja da Memória), parcialmente destruída em um bombardeamento em 1943. Suas ruínas servem como Memorial aos horrores da Guerra. Próximo à Igreja da Memória, pode-se visitar o Jardim Zoológico de Berlim, considerado como um dos maiores e mais ricos do mundo. O «Tiergarten», o parque da cidade, tem em seu centro a «Siegessäule» (Coluna da Vitória), conhecida em todo o mundo devido à «Love Parade »e ao filme «As asas do desejo», de Wim Wanders. A «Potsdamerplatz» (Praça de Potsdam) foi «terra de ninguém» até 1989. Atualmente, atrai graças a sua arquitetura futurística e suas variadas lojas, cinemas e cafés. Dentre os vários monumentos dedicados às vítimas do Nacionalsocialismo, citamos: ao norte de Berlim, em direção à Oranienburgo, pode-se visitar o Campo de Concentração de Sachsenhausen; em Kreuzberg, o «Jüdisches Museum» (Museu Judaico de Berlim), com sua construção moderna, idealizada pelo arquiteto Daniel Liebeskind. Nele, está documentada a História dos Judeus nos últimos 2.000 anos. Potsdam, a capital do Estado de Brandemburgo, encontra-se a 20 km de Berlim. É conhecida pela «Conferência de Potsdam», realizada pelos aliados em 1945, quando decidiu-se o destino do derrotado «Terceiro Reich». É conhecida também pelo Palácio de «Sanssouci», construído entre 1745 e 1747 por ordem de Frederico, o Grande. Este palácio é emoldurado pelo magnífico parque barroco, declarado património cultural da humanidade desde 1990, com seus dois palácios, uma orangerie, um belvedere, um pavilhão chinês e banhos romanos - ruínas antigas falsas - uma moda à época da construção. No centro de Potsdam, com suas várias edificações do século XVIII e o exótico Quarteirão Holandês, visitante tem a impressão de que o tempo parou. O estúdio de cinema mais grande da Alemanha, Babelsberg, aguarda seus visitantes com fortes emoções. Nele foram produzidos filmes lendários como «Metrópolis», de Fritz Lang e «Der blaue Engel» (O Anjo Azul), com Marlene Dietrich. Atualmente, cerca de 80% da produção cinematrográfica da Alemanha é realizada em Babelsberg.

Alemanha – outras cidades e atrações turísticas

A Alemanha possui uma herança cultural extraordinariamente rica e várias cidades, edifícios ou regiões constantes da lista do património cultural da humanidade da UNESCO, como por exemplo: a Catedral de Aachen e a Cidade Antiga de Regensburgo. Mas também Heidelberg; os núcleos medievais de Rüdesheim am Rhein ou de Rothenburg ob der Tauber, mundialmente conhecidos. Outros monumentos são: a «Ulmer Münster» (Catedral de Ulm), com a torre de igreja mais alta do mundo (161,53 m) e a «Commerzbank Tower» (Torre do Commerzbank) em Frankfurt/Meno, o edifício mais alto do país, com 264 m de altura. Há mais de 6.000 museus a merecerem uma visita. Dentre os maiores e mais conhecidos, mencionamos: «Deutsches Museum» (Museu Alemão), em Munique; «Germanisches Nationalmuseum» (Museu Nacional Germânico), em Nuremberga; Dresden, a capital saxónica, é conhecida como a «Florença do Elba». É, inedubitavelmente, uma das cidades mais bonitas da Alemanha. Sua herança cultural inestimável desapareceu quase por completo e irrevogavelmente, em 1943, durante os bombardeios realizados pela Força Aérea Real do Reino Unido. 1/3 de Dresden foi destruída pela coluna de fogo causadora da morte de 135.000 habitantes. Felizmente, a cidade pôde ser reconstruída sua magnificência. A «Semperoper» (Ópera de Semper) é considerada como uma das óperas mais bonitas do mundo. Foi reconstruída em seu estilo neo renascentista original, nos anos que se seguiram à guerra, assim como se deu com o «Zwinger», antigo ante-pátio da residência dos reis da Saxónia, no século XVIII. Atualmente, este palácio abriga vários museus: Coleção de Porcelana ou a Galeria de Pinturas dos antigos Mestres, em que pode-se admirar as obras de Rafael, Ticiano, Rubens e Rembrandt. Em 2006, foi aberta ao público a «Frauenkirche»(Igreja das Mulheres), construída também no século XVIII e completamente destruída em 1945. Foi reconstruída no estilo barroco original e tornou-se o símbolo de Dresden. Heidelberg, no estado de Baden-Württemberg, é uma dentre as cidades que permaneceram quase incólumes à destruição da Segunda Guerra Mundial. Embora tenha sido bombardeada em 1944, ainda hoje é uma cidade reconhecida por sua beleza. Seu castelo, por exemplo, fundado no século XV apresenta elementos góticos e renascentistas. Por encimar o Vale do Neckar, ele oferece uma visão panorámica impressionante sobre Heidelberg. Outras cidades importantes são: a portuária Hamburgo; o centro financeiro Frankfurt/Meno; os centros carnavalescos Colónia e Mogúncia (Mainz); Weimar, a cidade de Goethe e Schiller; e muitas outras. A Baviera, um destino turístico deveras procurado. Munique, sua capital, é a terceira maior cidade da Alemanha, com aproximadamente 1,3 milhões de habitantes. A história desta cidade está intimamente ligada à do nacional-socialismo, pois durante os anos 20 e 30, a ascensão de Hitler ao poder começou nela. Perto de Munique, foi construído em 1933, o primeiro campo de concentração em Dachau. É hoje um sítio memorial. A cidade foi bombardeada e, após a guerra ocupada pelos Aliados. A cidade oferece muitas opções aos amantes da música clássica, como a Filarmónica de Munique e a Orquestra Estatal da Baviera. A festa mais popular na cidade é a famosa Oktoberfest. Os visitantes podem desfrutar de caminhadas no Englischer Garten - Jardim Inglês, uma área de 3,7 km2, mais grande do que o Central Park em Nova Iorque. Vizinho à Munique há vários lagos, incluindo o Ammersee. A Baviera tem a oferecer: a Estrada Romântica que liga Wurtzburgo à Fussen passando por muitas cidades pitorescas, aldeias e atrações das quais a cidade mais famosa é Rothenburg ob der Tauber - cidade museu, que não mudou desde o Renascimento e o castelo Neuschwanstein, o palácio fantástico construído por Luís II, em estilo neo-gótico. É o castelo mais visitado da Alemanha. Ainda podemos mencionar Bamberg e Regensburg, na Alta Francónia, que são destinos turísticos muito procurados porque ambas as cidades foram declaradas Património Cultural Mundial pela UNESCO.

Para além da Baviera, as zonas turísticas mais populares da Alemanha são as costas do Mar do Norte e do Mar Báltico, bem como as colinas da Floresta Negra ou da Sauerland. Lago Constança, a floresta bávara, a região vinícola em Franken, no sul, e Hartz, no centro, bem como a região dos lagos de Mecklenburg, no nordeste.