Voos - Egipto

Dicas de viagem sobre o destino: Egipto

Egipto – o país, sua geografia e fatos interessantes 

Egipto encontra-se ao nordeste da África e faz fronteiras com a Líbia, Israel, Sudão e, ao leste, com o Mar Vermelho e ao norte, com o Mar Mediterráneo. 96% do seu território é ocupado pelo deserto do Sara. Em apenas 4% há pessoas e animais.

O ponto culminante do país é o Monte Catarina, com 2.629 metros na Península do Sinai. O Nilo, com seus 6.670 km, é o seu rio mais grande. É o segundo maior rio do mundo, depois do rio Amazonas.

O idioma oficial é o árabe. A variante árabe do Egipto é compreendida em todos os países de língua árabe. O inglês e o francês são línguas bastante difundidas no país. 

Egipto – seu clima e melhor época para visitar

O clima neste país norte-africano é parcialmente dominado por condições climáticas diversas: são subtropicais (muito vento) no Mar Vermelho; desérticas (ventos do deserto) no interior do país; e mediterráneas (ventos temperados), no norte do país. Alteração das estações - como na Europa - só existem no norte do país. No sul, existem apenas 2 estações: uma temperada, mas cujas temperaturas podem subir consideravelmente; e outra estação muito quentíssima. Deve-se mencionar que em áreas desérticas as diferenças de temperatura são extremas durante o dia (50° C - 60° C) e durante a noite (10° C a 0° C). Certamente, o visitante precisará de agasalhos para passar a noite. A excepção de áreas costeiras, principalmente em Alexandria e na região em seu entorno, não há chuva no restante do país. O Egipto é um clássico país de férias de inverno na Europa. Contudo, recomendamos os meses antes ou depois, pois durante a estação alta de férias, as estações balneárias estão completamente cheias.
 

Egipto – saúde e vacinação, entrada, chegada e prosseguimento de viagem

Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Sugerem-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. No entanto, no Egipto, só há possibilidade de contracção de malária durante os meses de chuva, isto é, entre junho e outubro no oásis de Al Fayoun. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias de possíveis enfermidades. Somente em grandes cidades e em centros turísticos estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação do Egpito em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Os vistos obrigatórios para o Egipto podem ser requeridos nos consulados do país ou obtidos à chegada ao aeroporto, mediante o pagamento de uma quantia em dólares ou euros. O visto de turista vale primeiramente por 30 dias e poderá ser prorrogado. Caso ingresse no Egipto a partir de Israel, receberá apenas um visto de turista válido apenas por 14 dias para a península do Sinai, em fronteira de Taba/Eilat.
Para maiores informações informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/

Egito - sua capital, outras cidades e atrações turísticas 

Cairo  é a maior cidade do mundo árabe e de África. Sua população é de cerca de 25 milhões de habitantes, ou seja, 30% da população total do Egipto. É o centro cultural, político e, especialmente, o centro económico de todo o Oriente Próximo. Seguido por Hollywood e Bollywood, o Cairo possui a terceira maior indústria cinematográfica do mundo. É uma metrópole pulsante, que nunca dorme e oferece uma incrível e fantástica diversidade africana e oriental em seus monumentos.

Outra visita imperdível é o mundialmente conhecido Bazar Khan al-Khalili, conhecido pelos habitantes do Cairo somente por “Khan”. O “Khan” é um dos mercados mais antigos do mundo e oferece uma série de artigos em couro, em cobre; vestidos, temperos, pedras preciosas, jóias e há algumas décadas também reproduções de antiguidades conhecidas.

Aos viajantes com crianças recomendamos uma visita ao zoológico do Cairo- o maior jardim zoológico de África, ao lado da universidade. Ali podem-se admirar mais de 500 tipos de animais. É muito visitado pela população cairota ao fim-de-semana. O destino mais popular e procurado é, sem dúvida, a última das sete maravilhas do mundo: as pirâmides de Gizé. São uma das construções mais famosas de nossa era. Os egípcios chamam-na «El Ahram», o que significa «santuário». Estão a cerca de 15 km ao norte do centro do Cairo; já da auto-estrada, as pirâmides são visíveis. A maior das pirâmides de Gizé é a do faraó Queóps, que tem mais de três milhões de blocos de pedra e mede 138 metros. Ao lado desta pirâmide encontra-se também a mundialmente conhecida Grande Esfinge de Gizé: uma estátua composta pelo corpo de um leão e uma cabeça humana. Recomenda-se uma visita ao pôr-do-sol, pois diante das pirâmides há um show de luzes muito impressionante, o que acentua esta maravilha feita pela mão do homem.

Entre as cidades mais interessantes, além do Cairo, estão: Alexandria, Gizé, Suez, Luxor e Assuão.

Rotas mais populares